quarta-feira, 24 de março de 2010

Permita-se chorar!



O choro demora, mas sempre vem e quando chega parece não ter fim.

Quando alguém te vê chorando logo diz (sem ao menos saber o motivo): “Tudo passa”, “Foi melhor assim”, “você não o merece”, “tenha fé”, “não perca as esperanças” e todas aquelas frases não anestésicas que temos sempre na ponta da língua, mas nunca aprendemos de fato!

Hoje parei pra tentar entender o porquê que muitas pessoas choram ao perder algo ou alguém e é claro que não encontrei a resposta.

Mas entendi que todos os dias se perde mais do que se ganha.

Perde-se um bichinho querido, um objeto que se quebra e com eles muitas lembranças se esparramam, um alguém especial, um parente, amigo, vizinho... um amor.

Saiba dar espaço para sua dor e se permita chorar mesmo se for de saudade. Chore baixinho e incontrolavelmente, deixe que somente o teu travesseiro seja testemunha.

O pranto alivia a tristeza, conforta a alma...

Chore de raiva! Não, não é pecado sentir vontade de inundar o quarto depois de um desafeto.
Chore ao assistir um filme e não tenha vergonha disso.
Chorar é também uma boa maneira de colocar a tristeza do lado de fora.

O importante é que você não deixe que a dor te faça esquecer que também é preciso sorrir e aproveitar os dias de sol.

Saiba afastar a nuvem que te cerca e perceba que o desamor já lhe foi suficiente.

Ame a si mesmo e viva uma emoção sem se deixar cair na depressão.

Sofrer é necessário, pois somente os tombos irão te ensinar a levantar e continuar de cabeça erguida.

Bola pra frente pra encontrar a felicidade que só existe dentro de você.
O jogo não pode parar por que faltou uma peça.
Aprenda a jogar!

“Nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas sempre aprendendo a jogar” Guilherme Arantes

Um comentário:

  1. O que eu precisava ler no momento, obrigada !!!

    ResponderExcluir