terça-feira, 13 de outubro de 2009

Ser criança é ser feliz.




Não tem coisa mais clichê do que gente grande nostálgica no dia das crianças. Acontece que relembrar e reviver a infância é algo do qual devíamos fazer com frequência, mas a correria do dia a dia não nos dá tempo.

Todas aquelas responsabilidade de adulto, vem junto com o tão sonhado 18 anos. O tempo passa em alta velocidade, ele atropela e nos deixa apenas com as marcas.

Ser criança é não ter medo do futuro, é desejar o amanhã apenas pela ansiedade de desfrutar daquela tão sonhada excursão da escola.

Enquanto hoje nos escondemos da chuva, ontem esperávamos alegremente por sua chegada. Quem não se divertiu debaixo de um cano (perco o post mas não perco a piada) ?

Quantos amigos inseparáveis não vemos a anos ?
É lembrando deles que compreendemos Vinicius de Moraes ao dizer: "Mas que seja eterno enquanto dure".

E se você nunca se apaixonou por um coleguinha de classe também está mentindo.
Bilhetinhos, cartas, beijos atrás da cantina, balas em troca de novos amigos.

Bem, nem tudo faz parte de minhas lembranças já que eu sempre fui a feinha do canto da sala. Nunca fui popular, mas minha maior vingança veio com a adolescência onde muitos deles caíram de queixo no chão por mim. Pé na bunda!

Enfim...
Na escola tive mais rivais de turma do que amigas de verdade.

O que eu mais gostava mesmo era sair da escola e chegar em casa sem obrigação nenhuma (a não ser o dever de casa) e assistir aos clássicos da TV: Chaves, Chapolin, Tv Colosso, Pica-Pau, Tom e Jerry, Powers Rangers, Cavaleiros do Zodíaco, Sessão da Tarde, Castelo Rá tin bum, Rá Tin Bum.

Tem gente que não acredita mas naquela época a Tv aberta ainda prestava.

E os brinquedos... nossa!!!
Não se fazem mais brinquedos como antes.
Minha mãe sempre prometia levar minhas bonecas ao hospital de bonecas.

Até hoje não descobri se esse hospital realmente existe, ou não.

Como eu gostava da Barbie! Tive tantas que nem me lembro o número exato.
Tenho uma cachorra (serial killer) que me acompanhou durante a infância e eu desconfio de que ela gostava de Barbies tanto quanto eu, já que em meio à minha caixa enorme de brinquedos a Barbie era sempre sua vítima.

Se eu fosse membro da politica determinaria que o brincar na rua seria permitido por lei, minhas melhores lembranças são mesmo com a vizinhança.

Se perguntar por mim, saberá que eu fui quem mais caiu de bicicleta e patins, mais chorou, mais brigou com a prima, mais andou pelas ruas despenteada em cima de uma vassoura cantando Bruxinha do trem da alegria (será que alguém mais gostava dessa musica tanto quanto eu ?)

O dia das crianças serve para que adultos possam voltar no tempo e fazer tudo aquilo que gostariam de fazer e não fazem mais.

O dia das crianças nada mais é do que uma máquina do tempo.

Passei o fim de semana inteiro me preparando para minha mudança, caixas, papéis antigos, roupas velhas etc e tal. Em meio a isso tudo achei um diário e tive a brilhante idéia de publicar algumas de minhas bobagens aqui.

Então se você teve a paciência de chegar até o fim desse post, não deixe de acompanhar os próximos.



0 comentários:

Postar um comentário